Sintomas, Doenças e Tratamentos

Insuficiência cardíaca e marcapasso ressincronizador

O que é insuficiência cardíaca?

É uma doença onde o coração é incapaz de bombear sangue para atender as necessidades do corpo. Também é popularmente conhecida como “coração crescido”. Apresenta-se com sintomas de cansaço, inchaço nas pernas e falta de ar. Muitas vezes, as várias partes do coração contraem separadamente, diminuindo a capacidade de ejetar sangue para o corpo. O tratamento da insuficiência cardíaca pode ser feito com medicações, correções cirúrgicas quando necessárias, marca-passos ressincronizadores e até transplante cardíaco.

O que é e como funciona um marcapasso ressincronizador?

O marca-passo ressincronizador é um dispositivo eletrônico composto por uma bateria (gerador), 2 cabos eletrodos ventriculares (direito e esquerdo), com ou sem um cabo eletrodo atrial. Ele diminui o retardo de contração entre os ventrículos e ajusta o intervalo de contração entre os átrios e os ventrículos. Também conhecido como marca-passo biventricular. O gerador envia um impulso elétrico através dos eletrodos, que estimulam o músculo cardíaco, fazendo com que os ventrículos direito e esquerdo contraiam juntos ou muito próximos. Isso aumenta a força com que o coração bombeia o sangue, melhorando sua função.

Quais os benefícios do marcapasso ressincronizador?

O marcapasso ressincronizador está indicado quando a terapia com medicamentos falha e o paciente permanece com sintomas importantes de insuficiência cardíaca, com várias internações hospitalares e sem nenhuma opção de correção cirúrgica (correção nas válvulas ou pontes safenas). Além disso, é necessário que o paciente apresente função cardíaca gravemente comprometida ao ecocardiograma.

Como é a cirurgia para colocar um marcapasso ressincronizador?

A cirurgia é realizada sob sedação e anestesia local, ou seja, o paciente não sentirá dor e irá dormir durante todo o procedimento, que dura em torno de 2 a 4horas. Normalmente, o marcapasso é implantado na região do tórax logo abaixo da clavícula, do lado esquerdo ou direito. Uma incisão de aproximadamente 2 cm é feita na pele e uma pequena “bolsa” é realizada, entre a pele e o tecido acima do músculo, para colocação do gerador. Com o auxílio do Raio-X os eletrodos são colocados através da veia dentro do coração. O eletrodo do ventrículo esquerdo é colocado, através de uma veia cardíaca (seio coronariano), na parede do ventrículo esquerdo. Após a colocação dos eletrodos, vários testes são realizados para ter a certeza que tanto os eletrodos como o gerador estão funcionando bem. O gerador é então conectado aos eletrodos e colocado dentro da “bolsa” previamente confeccionada.

Em alguns casos, não é possível colocar o eletrodo do ventrículo esquerdo através da veia (seio coronariano), pois o acesso é difícil ou não há ramos para que o eletrodo fique. Nesses casos, é necessário realizar um implante do eletrodo epicárdico, cirurgia cardíaca minimamente invasiva, em que o eletrodo é conectado ao músculo cardíaco pela parte de fora do coração.

Quais os cuidados que deverão se tomados após implante de um marca-passo ressincronizador?

  1. Evite molhar a ferida e o curativo por cinco dias após o implante.
  2. Após 5 dias retire o curativo e deixe a ferida aberta.
  3. Tome analgésicos convencionais em caso de dor (Novalgina, Tylenol, anti-inflamatórios{Voltaren, Motrim, Advil, Cataflan, Naprosyn}).
  4. Evite carregar peso no lado do marca-passo por 30 dias.
  5. Evite movimentos amplos (ex. pentear os cabelos, pegar objetos em locais altos) com o braço do mesmo lado do marcapasso durante 30 dias.
  6. Não há necessidade de retirar os pontos (todos são absorvíveis).
  7. Leve sempre consigo a carteira de identificação de portador de marca-passo.
  8. Não há restrição alguma quanto ao uso de aparelhos eletrônicos convencionais (ex. liquidificador, secador de cabelos, TV, rádio, geladeira) ou forno microondas.
  9. Ao usar o celular, procure sempre falar do lado oposto ao marca-passo. Evite carregá-lo nos bolsos superiores das camisas.
  10. Em aeroportos ou em locais com detectores de metais, cruze rapidamente o campo magnético, evitando ficar parado no portão.
  11. Examine a ferida regularmente e comunique seu médico caso verifique sinais de infecção local (vermelhidão excessiva, calor intenso, dor inexplicada, saída de sangue ou pus pela ferida, febre, mal estar geral).
  12. Marque consulta com o médico que realizou o implante para revisão do seu marca-passo 4 a 6 semanas após a cirurgia.
  13. Entre em contato com seu médico antes de agendar os seguintes exames/procedimentos:

Ressonância Nuclear Magnética
Radioterapia
Litotripsia
Procedimentos cirúrgicos que envolvam o uso de bisturi